quarta-feira, maio 06, 2015

Até que enfim...


[5247]

Farto-me de falar nisto. Mas de cada vez que o faço, cai o Carmo e a Trindade estremece. Quando me perguntam porque reajo mal às barbas que, vinda sabe Deus donde e porquê, cobrem as caras de tantos portugueses aponto mil razões. Que vão de razões levedadas em fantasias psíquicas, uma afirmação de manhood (gosto deste termo), posturas recalcitrantes perante o mainstream, genes remotos de uma arabesca mania (praticamente todos os árabes usam barbas e, em muitos casos, é mesmo obrigatório) e o facto incontroverso de possivelmente camuflarem um esquerdismo discreto. Razões mais comezinhas como a comichão no pescoço, desgaste prematuro das golas das camisas ficam, frequentemente por referir. Também reconheço um detalhe importante, qual seja o de um certo corporativismo. É ver-se a quantidade de comentadores políticos, apresentadores de TV e «esquerdófilos» que são de esquerda porque sim, para o perceber. O facto de, inapelavelmente, a barba reter fragmentos residuais de uma caldo verde ou de uma feijoada à transmontana após um almoço também é importante, não há como escamoteá-lo, não vejo como um guardanapo possa substituir um duche em que se possa ensaboar e enxaguar convenientemente uma barba. Nenhum destes motivos é suficiente para que alguns dos meus amigos barbudos, e mesmo escanhoados, quase me acusem de nazismo ou me perguntem que é feito da minha noção de liberdade.

Há ainda um factor supinamente irritante, que é o da barba aparada regularmente, por forma a não crescer demasiado. O resultado é uma face ou um mento barbudos tipo «há três dias que me esqueço de fazer a barba, mas amanhã faço-a com certeza». Confere ao barbudo um ar «blasé» que se confunde, com elegância, com pretensa modernidade e diferenciação perante as plebeias barbas mais longas e geometricamente aparadas. É o caso, a título de exemplo e que nada tem a ver com a greve dos 10 dias, da quantidade de pilotos e assistentes de bordo da TAP. Com excepção dAs assitentes, é difícil lobrigar uma cara escanhoada.

Finalmente, a razão que faltava. A matéria fecal. Está aqui, tudo bem explicadinho. E, depois de lerem, atrevam-se a contar à mulher ou namorada e de seguida tentem beijá-la.


*
*

Etiquetas: ,

2 Comments:

At 12:15 da tarde, Blogger mov disse...

caríssimo: sim tenho barba, sempre aparada e convenientemente lavada, mas tenho.
cometeu um erro: não contou tudo!
mas, tudo bem. apesar de ter 67 anos ainda tenho espírito de humor.
até!

 
At 3:01 da tarde, Blogger Nelson Reprezas disse...

mov

Fico cheio de curiosidade em saber o que é que não contei. Mas o caro amigo vai-me dizer, ok? :)

 

Enviar um comentário

<< Home