sexta-feira, dezembro 26, 2014

Histeria


[5209]

Era Natal, mas deu para ver a Quadratura do Círculo. E o que vi uma vez mais, foi uma demonstração obscena de como o ódio e o preconceito podem distorcer a realidade. Eu ouvi, ninguém me contou, pela boca de Pacheco Pereira que talvez o maior drama de Portugal num futuro próximo seja a herança que o PS vai receber do actual governo. Com a fluência que se lhe reconhece, PP afirma sem rebuço que Passos Coelho e o actual governo legam a António Costa uma das mais dramáticas situações da nossa história, por força da sua desastrosa governação. No fundo, PP não consubstancia o que afirma. Diz que é desastrosa, ponto. Apetece perguntar como é possível soltar estas afirmações, por muitas e nem sempre aprováveis medidas a que este governo se tenha sentido obrigado, sem que ninguém pergunte ao insigne comentador qual seria a alternativa, perante a desastrosa, essa sim, situação em que Sócrates e os seus rapazes nos deixaram. Por via de uma inenarrável incompetência, condimentada por uma obscena promiscuidade com o poder económico (de que o novel comentador Jorge Coelho é, de resto, um refinado exemplo) e por índices aterradores de corrupção que levaram inclusivamente à prisão de um ex-primeiro-ministro, semi-parolo mas vivaço por inteiro, que aguarda na cadeia julgamento pelos seus desmandos.

Costa poderá até vir a ganhar as eleições coisa que, de resto, se espera, já que o povo é sensível aos males que lhe dilaceraram a pele (sem perceberem porquê) e à mais extraordinária e manipulada orquestração de vontades a que tenho tido oportunidade de assistir (ainda me ocorre a excitação desabrida da Ana Lourenço e de um estranhíssimo e quase histérico Pedro Marques Lopes, ontem, perante argumentos incontornáveis de José Gomes Ferreira). Mas pedir-se-ia que as críticas ao actual governo fossem feitas com um mínimo de decência, porventura confinando-se a vários temas que indubitavelmente são passíveis de duras e apropriadas críticas. Mas histeria e outras reacções patéticas seriam desejavelmente dispensáveis. Quanto mais não fosse por uma questão de higiene.

*
*

Etiquetas: ,

2 Comments:

At 8:26 da tarde, Blogger papoila disse...

Pacheco Pereira está a tornar-se tão irritante que até dói!!!!
Boas Festas e um optimo 2015.
xx

 
At 10:36 da manhã, Blogger Nelson Reprezas disse...

Boas Festas, papoila, um beijinho amigo para ti e tudo de bom para 22015

 

Enviar um comentário

<< Home