quarta-feira, outubro 27, 2004

Lembranças amigas...



HOUT BAY - SOUTH AFRICA

Os primeiros holandeses a estabelecer-se na península do Cabo (Cape Point, Africa do Sul) iniciaram missões exploratórias para trás da Table Mountain e descobriram Hout Bay (holandês para Wood Bay, dada a excepcional qualidade das madeiras ali disponíveis para construção e reparação de navios). Antes deles já Bartolomeu Dias aqui tinha parado, abrigando-se das “tormentas” do mar da região (aqui, já Oceano Índico e a poucas milhas a Este do Cabo da Boa Esperança), antes de aportar a Cape Agulhas, que mantém ainda hoje o nome português.

Sempre me impressionou como o sul-africano comum sabia mais de Bartolomeu Dias do que o português comum. É gratificante e provavelmente a roçar alguma lamechice patriótica ouvir falar destas coisas a mais de 12.000 km de Portugal...

Hout Bay é uma vila pitoresca, ainda hoje muito ligada à pesca e rodeada por um dos mais esmagadores cenários que tive o privilégio de ver - e já vi alguns. Tem muitas lojas típicas e alguns restaurantes tipo “pezinhos na água”. Recordo uns fabulosos “fish grill” que não ficam nada a dever ao nosso cantado peixe de Sesimbra, de Setúbal, da Nazaré ou do Algarve. Basicamente consistem numa travessa individual contendo uma selecção de pedaços de peixes frescos (linguado, robalo, corvina real, garoupa, kinglip – que não sei traduzir nem existe cá e que é um manjar dos deuses - ), grelhados ao ponto, regados com um molho de manteiga, ervas e limão e enfeitados com batatinhas novas. Para quem goste de peixe, este prato é um pecado maior que ser gay na perspectiva de Buttiglione.

A proteger a baía, o imponente Chapman's Peak, nas faldas do qual se estende um milionário subúrbio de espantosas residências das quais, pelo menos duas pertencem a dois afortunados portugueses meus amigos...

Muito mais tarde que Bartolomeu Dias e os settlers holandeses, descobri eu este local magnífico, de águas gélidas e focas a dizer-nos que o Polo Sul é logo ali, que me encheu os olhos e regalou o estômago. Por isso e já que que não me apetece falar dos temas do costume e que preenchem o nosso quotidiano, me apeteceu fazer este pequeno registo desta magnífica foto de um magnífico local e onde, de quando em vez, passei magníficos dias.


2 Comments:

At 11:18 da manhã, Anonymous Anónimo disse...

Olhar para esta foto é já um encanto para os olhos, mas ver aquela paisagem, ao vivo e in loco, deve ser um deslumbramento para os sentidos e uma benção para a alma.
E meu caro espumante confesse lá que também é muito mais agradável para a mente, para o ego e, quem sabe, para as unhas dos pés, escrever sobre estas recordações do que sobre politicos ranhosos, "telenovelas" intermináveis ou contraditórios dos contraditórios.
Fique bem.
- Gota

 
At 7:02 da tarde, Blogger Nelson Reprezas disse...

Fiqyei bem,"loco", com os sentidos deslumbrados, alma abençoada, mente, ego e unhas agradados foi com o seu comentário. Fique a "gota" bem, também e obrigado :)

 

Publicar um comentário

<< Home