sexta-feira, julho 26, 2013

Tiro ao boneco


[4944]

Descartados Relvas e Gaspar, Maria Luís Albuquerque tornou-se o bombo nacional. Bater na actual ministra das finanças tornou-se o desporto nacional corrente, sendo que a batida de preferência é chamar-lhe mentirosa. 

Tenho procurado, genuinamente, entender ou encontrar as «mentiras» de Maria Luis, mas confesso que tudo o que leio é um emaranhado de notícias, factos e retórica habilidosamente (ou nem por isso) trazidos à estampa, com o propósito claro de enredar Maria Luis num novelo de suspeições, ainda que pela parte que me toca, repito, não consigo detectar uma mentira que seja. Ao contrário, do que me apercebo é um cortejo de figurantes de uma ópera datada, onde não faltou sequer o ex-ministro das finanças do flagelo de Sócrates, fazendo afirmações que ninguém percebe ou, percebendo, facilmente as remete para uma tentativa idiota de convencer os portugueses de que temos uma mentirosa como ministra das finanças. Curiosamente, os fautores desta infâmia são os mesmos que permaneceram quedos e mudos por cada mentira de Sócrates. O que, de resto, acontecia, praticamente todos os dias. Dias houve, até, em que ele mentia mais do que uma vez por dia, intervalo de minutos, como quando foi da questão da TVI.

Só por isto, acho que Maria Luís tinha até direito a uma mentirinha ou outra. Mas não me parece que minta. Parece-me sim, que estes ataques continuam a ter sempre a mesma marca. E a trazerem-me à mente a ideia de que isto é sempre mais do mesmo. Esta rapaziada socialista faz-me lembrar aqueles bebés, afogados na própria trampa que fazem e que depois berram imenso porque os outros se esquecem de lhes mudar a fralda.
.

Etiquetas: , ,

1 Comments:

At 11:55 da manhã, Blogger Kruzes Kanhoto disse...

À boneca, no caso.

 

Publicar um comentário

<< Home