sábado, janeiro 09, 2010

Há tempos, no Massabi


Clicar na foto para ver melhor.

Lagoa do Massabi. Situada a norte de Cabinda, faz fronteira com a Repúblida do Congo. Região de floresta luxuriante, do tipo equatorial, habitat de excelência para jibóias, papagaios e, segundo testemunhos locais, ainda de alguns
gorilas
.

[3575]


A Canja

As pessoas sentadas à mesa. Eu, o meu director geral, o administrador do grupo em Lisboa e o gerente local de uma fazenda de café e óleo de palma (conhecido pelas suas extravagâncias).

O Administrador: - Mas que rica canja, não é?

Eu: - (olhando para a sopa, branquinha, saborosa e com os fiapos de carne boiando no caldo e uma folhinha de hortelã) Sim, está muito boa. Este cozinheiro merece os parabéns.

Director: - (Metendo outra colherada à boca) Também acho, está óptima. A não ser que seja por estarmos cheios de fome, depois da caminha pelo cafezal.

Gerente: Sim, este cozinheiro é óptimo. E o que é bom é que eu só preciso de lhe dizer: Olha, somos x pessoas. O resto é com ele.

Administrador: - A canja está realmente muito boa. Para mim, só lhe falta uma coisa que eu gosto muito. A moela. Gosto imenso de encontrar a moela na canja.

Gerente: Mas, Ó senhor Coronel, as jibóias não têm moela!

(Cai o pano e não caímos nós todos da cadeira já nem sei porquê. Mas a canja ficou por ali e ficámos a aguardar o prato seguinte. E continuámos a comer. Não sem que tivéssemos perguntado 100 vezes, primeiro, de que bicho eram os bifes que vieram para a mesa…

A jibóia

Numa caminhada por um cafezal, tive necessidade absoluta de me afastar do grupo em que estava integrado e retirar-me para a intimidade de uma pequena clareira na floresta espessa onde, agachado, dei livre curso à fisiologia, que todos somos filhos de Deus e, concomitantemente, sujeitos aos caprichos do organismo.

Estava eu, já aliviado, meditando sobre se aquilo que eu acabara de fazer não caberia na tão cantada lista das melhores coisas do mundo, quando no maciço de folhagem e a pouco mais de um metro da cara vejo aquilo que me parece ser uma coisa que mexia. Levantei-me, tipo mola, recuando um par de metros. A tempo de ver «um bocado» de uma jibóia (e digo um bocado, porque não lhe vi a cabeça nem a cauda) deslocando-se lentamente. A bicha estava claramente incomodada pela minha presença e provavelmente, estaria a colocar-se em posição de defesa. Ou, quem sabe, de pituitária susceptibilizada pelo odor humano, particularmente dadas as circunstâncias, teria decidido «mudar de ares».

Não sei se alguma vez viram um jovem a correr com as calças da mão. Foi-me dito mais tarde que eu parecia a personagem de uma daquelas anedotas em que um homem é obrigado a uma retirada estratégica de um quarto de uma dama, sem tempo sequer para apertar o cinto, mas não achei muita graça.

Lamentavelmente, poucos minutos depois, uma equipa de batedores apareceu, matou a jibóia e nessa noite houve festim na aldeia.

Estes dois episódios, rigorosamente verdadeiros, vêm a propósito do ataque terrorista à equipa de futebol do Togo, participante no CAN. Porque conheço exactamente o local do ataque, no Massabi, numa estrada que liga a lagoa à fronteira com a República do Congo, a caminho de Pointe Noire. Eu era um jovem recém-formado e nas minhas atribuições cabia o futuro acompanhamento da fazenda de óleo de palma e café.

Curiosamente o director da altura é o meu CEO actual.
.

Etiquetas:

14 Comments:

At 8:46 da tarde, Blogger Dulce Braga disse...

Pobre Jibóia !:))

 
At 10:41 da tarde, Blogger papoila disse...

No teu lugar, acho que teria conseguido asas para voar para o Continente (não para o do Belmiro), tenho horror a todos os répteis!

A histórinha da Canja é mesmo boa!

 
At 11:55 da manhã, Blogger Espumante disse...

Este comentário foi removido pelo autor.

 
At 11:56 da manhã, Blogger Espumante disse...

Papoila

A historinha acho que é melhor que a sua própria canja em si :)))))

 
At 11:58 da manhã, Blogger Espumante disse...

Dulce Braga

Em Cabinda não há gansos. Nem pavões nem quero-quero. Galinhas de Angola (capotas) há mas, lá está, depois faltam os bem-te-vi e capivaras. Nem sequer há patos ou galos, porque as jibóias comeram-nos todos. Vendo bem, restam as jibóias para canja ou para churrasco, especialmente estas últimas, acabadas de pregar um susto a um pobre cidadão que teve... um "aperto" :)))
**

 
At 4:05 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Fui eu RUI LIBÒRIO COSTA quem teve a honra de por os "ilustres" visitantes a comer canja de gibóia; mas, caro Sr.podia aproveitar para dizer á editora do NACIONAL GEOGRAFIC que deixe de enganar o povo, afirmando, que as maiores Jibóias podem ter até seis metros!Quando lá no maiombe, com essa medida, o indigena, diz: isso é filho na mata tem o dobro!
Rui Libório

 
At 4:29 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Se o Sr. era recém-formado, com que autoridade ou (conhecimento) chamou a atenção da grade estar torta em relação ao trator?
Sabe caro Sr. tenho 72 anos mas uma memória de elefante!
Quando me informaram que os grandes da C.U.F. vinham fazer uma visita á sua enorme fazenda de café, e palmar, (eu plantei 800 palmeiras) e mais de 5000 pés de café, e creio ter batido os recordes de produção de óleo de palma-eu até pensei ser agradável, mas a acintosidade, e manifesta falta de sensibilidade, por quem tanto havia feito,levaram-me a mandar servir a Jibóia e o Sr.não sabe, mas fique agora, com conhecimento, que comeu carne de macaco, num guisado "maravilhoso" como os Srs próprios disseram,e, no regresso, pela lagoa da massabi na lancha da fazenda, tomaram um belo banho, porque eu, levei a lancha ao "invés", como se dizia na época.....Recorda-se??
Ao seu dispor RUI LIBÒRIO COSTA

 
At 9:48 da manhã, Anonymous Anónimo disse...

Resta-me acrecentar, que não era o "gerente local", o que dá a ideia diferente; eu era e sou um TÈCNICO AGRÌCOLA DIPLOMADO, e seu conterrâneo, e já na època com muito mais prática, daquilo que fazia, do que o SR. dá a entender,e não teria a ingenuidade de deixar passar em claro, o modo como fui tratado!
Hoje recordo com alegria, a famosa visita, que fizeram à Massabi, a prepotência com que entraram, e a humilhação com que saíram!
Um outro assunto mal esclarecido:Eu nunca tratei por (Sr. Coronel) mas sim pois por SR. DOUTOR, pois o meu falecido tio, era o braço direito, desse Sr.Coronel_ Amadeu Costa...Recorda-se?
Só acrescentei, mais estas palavrinhas, para o senhor não queira dar uma idéa errada do "GERENTE LOCAL"
Se entender que eu disse algo de inverdade, estou ao seu dispor, agora que creio estar tudo dito aguardo ( se entender) as suas , não desculpas, mas a simples reposição dos fatos.
RUI LIBÒRIO COSTA

 
At 12:12 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Emvez de quiproquos cinja-se aos factos
Que tal o "macaco cão" do qual comeram belos bocados "tenros e saborosos? Eram dum macho "Babuino" que me destroçava as capoeiras!
Que tal a banhoca que levaram á despedida?
A "Gibóia" foi só um aperitivo!
Comente se tem argumentos!


RUI LIBÒRIO COSTA

 
At 6:27 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

GOSTARIA SÓ QUE ME DISSESSE; SE " CONHECIDO PELAS SUAS EXTRAVAGÂNCIAS;" TEM ALGUM SENTIDO NEGATIVO?
SERÁ EXTRAVAGANTE FAZER PROSPERAR, UMA FAZENDA, COM O MINIMO DE GASTOS ADICIONAIS,COMO (EU SEI) QUE ERAM ATRIBUIDOS À SUPRA-CITADA FAZENDA, E IAM ENCHER OS BOLSOS DE PESSOAS QUE DE CAFÈ SÒ NA CHAVENA; È QUE O VIAM!
POR FAVOR, NÂO ME FAÇA DIZER O QUE SEI, POIS NÂO BENEFICIARIA NADA NEM NINGUÈM.
RUI LIBÒRIO COSTA

 
At 6:33 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

PENSO QUE A C.U.F. AÌNDA EXISTA CÀ EM PORTUGAL, POI EM ANGOLA ERA A COMFABRIL;SE ALGUM DOS SENHORES EX-DIRETORES ESTIVER INTERESSADO; EM DESENTERRAR, AS "CINZAS" DO PASSADO EU ESTOU DESDE JÀ AO VOSSO DISPOR!
RUI LIBÒRIO COSTA

 
At 5:52 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Quem cala, consente!
RUI LIBÒRIO COSTA

 
At 5:53 da tarde, Anonymous RUI LIBÒRIO COSTA disse...

DE VEZ EM QUANDO, VEJO SE EXISTE ALGUM DESMENTIDO DAS MINHAS AFIRMAÇÕES,MAS CONGRATULO-ME AO VERIFICAR, QUE NÃO restam dúvidas ao Sr. REPREZAS, QUE FEZ ASNEIRA.. E DA GROSSEIRA, AO CITAR-ME COMO O GERENTE LOCAL!
RUI LIBÒRIO COSTA

 
At 5:53 da tarde, Anonymous RUI LIBÒRIO COSTA disse...

DE VEZ EM QUANDO, VEJO SE EXISTE ALGUM DESMENTIDO DAS MINHAS AFIRMAÇÕES,MAS CONGRATULO-ME AO VERIFICAR, QUE NÃO restam dúvidas ao Sr. REPREZAS, QUE FEZ ASNEIRA.. E DA GROSSEIRA, AO CITAR-ME COMO O GERENTE LOCAL!
RUI LIBÒRIO COSTA

 

Enviar um comentário

<< Home