quarta-feira, dezembro 08, 2004

Instintos assassinos

Hoje estou com instintos assassinos. Vejamos:

1) Por causa da invenção dos fusos horários, o telemóvel tocou (e acordou-me) às 5 e, depois, às 6 da manhã. Locais tão idiotas como a África do Sul onde entendem viver duas horas mais tarde que eu, ou a Índia (a Índia, senhores...) onde se vive num horário obsceno, com um adiantamento de cinco e horas e meia ( e meia, atenção!) em relação ao meu. Ainda por cima, por nada que não pudesse esperar até amanhã. Assuntos de trabalho vindos de gente que acha que toda a gente é como a gente que resolve trabalhar a horas impróprias;



2) Uma vizinha que comprou um carro há pouco tempo não esteve de cerimónias. Eram 9 horas da manhã quando decidiu “encostar” o carro à janela de casa e vai de aspirar o brinquedo. Não seria muito grave se a dita vizinha, três horas depois, não continuasse, neste preciso momento, com o aspirador ligado. Ou o carro estava imundo ou alguém lhe ofereceu um aspirador. É que não há como fugir... a minha casa é assim, como se diz...”em banda” e o zmzmzmzmzmzmzmzm do aspirador entra-me pela sala, sem cerimónias. Hesitei entre sair de casa e ir tomar um café ou cometer um vizinhicídio, nada de grave, quaisquer 10 horas de interrogatório num TIC perto de mim, um advogado diligente e 46 incidentes de processo (é assim que se diz??) depois, deveriam chegar para o caso prescrever... mas a vizinha até é simpática, cumprimenta bem e quando não está a aspirar carros até não vai nada mal com a Praceta e contive-me;



3) As gatas “resolveram” entrar em cio. Não tenho nada contra isso... mas hoje, em que verifico que as pílulas acabaram e que é feriado, vou ter de procurar uma farmácia de serviço. Para comprar pílulas, já se vê. Mas o que mais me irrita é que elas poderiam ter uma atitude mais compostinha. Estão com o cio, “prontes”, mas disfarçavam um bocadinho. Não tinham nada que andar para ali em correrias, miar (que é mais um esgar do que um miar) de 5 em 5 segundos, enroscarem-se uma na outra numa cena de claro incesto, já que são irmãs e entreterem-se a deitar jarras ao chão e a puxar pela roupa do cesto que espera pela engomadela da empregada. Não têm, maneiras. São uma fêmeas desbragadas e sem sentido de Estado. Eu até aceito que o apetite sexual seja um estimável estado de espírito, mas que diabo, um pouco de contenção só lhes ficava bem...



4) Acordei com uma dor no pescoço. Eu que nem tenho colchão de água, dormi o sono dos justos (pelo menos até ser acordado a partir de Bombaim...), acordei num normalíssimo decúbito ventral mas compostinho, civilizado, não descortino razão para esta dor no pescoço. Só pode ser uma praga qualquer de alguém zangado comigo por não acreditar em pragas e nos austrais altos de Santana Lopes. Um céptico, afinal. Como tenho de ir a uma farmácia de serviço comprar pílulas para as gatas, aproveito e compro um unguento para mim;



5) Cheguei à sala e tinha um bilhetinho da princesa (a filhota) que dizia textualmente: - Dad, afinal aquilo que me tinhas dito sobre as jantes de liga leve não é bem verdade. Dizias que as jantes de liga leve tinham a vantagem de nunca empenarem, só partirem. Mas estavas enganado. Vê lá tu que bati sem querer no passeio da marginal, por causa de um estúpido que me apertou contra a berma, bati no passeio e a jante não partiu, só empenou. Mas não há crise, o Ricardo ia connosco, mudámos a roda e está tudo fixe agora. Deitei-me tarde, Por isso não me acordes. Love you XXXXX” Estes X’s são uma maneira lá dela de me mandar beijinhos...

É quase meio dia e eu vou procurar aceitar estes “reveses” vestir a bonomia e acreditar que a vida é assim... a parte útil da coisa é que fiquei a saber que as jantes de liga leve também empenam e, imaginem, o Ricardo foi um tipo fixe que até trocou a roda e tudo! Alternativamente, vou para a cama outra vez. Mas... e se me ligam da Austrália?

ET. Já depois de escrever, fui ao Google procurar um par de fotos apropriadas ao texto. Como tenho gatas, no feminino, pesquizei isso mesmo: GATAS. O resultado foi extraordinário... como a coisa ficava um bocadinho fora do contexto, pesquizei em GATOS. Não que os machos tenham cio, mas lá que perdem a compostura de vez em quando, também é verdade. portanto, fica gatos e não se fala mais nisso!

2 Comments:

At 2:11 da tarde, Anonymous Anónimo disse...

Lá fui pesquizar as gatas ao googles. Eu acho que o post não perderia. Este espumante é um tímido :))
-IL

 
At 10:20 da tarde, Blogger espumante disse...

IL
Tímido é apelido... eu era lá capaz de pôr aquelas gatas no bloque :)

 

Enviar um comentário

<< Home