quinta-feira, agosto 14, 2008

A internacionalização do sistema


[2635]

Estas coisas pegam-se. Difundem-se e marcam-nos com ferretes que devem fazer de nós o povo mais antipático e ressabiado do mundo livre. Imagine-se que com uma tão pequena e parca representação nos jogos olímpicos já ouvi três dos nossos brilhantes eliminados dizer que a culpa foi dos árbitros, do sistema e mais não sei quê. Não me lembro dos nomes mas uma era de judo, outro de natação e outro… confesso que não me ocorre a modalidade. Mas que a culpa foi dos fiscais foi. Ah! E da falta de apoios, eu seja ceguinho e já cá faltava. É a síndrome do “somos perseguidos” e do “o nosso governo é uma merda” em todo o lado e em qualquer ocasião.

Em contraponto ouvi Phelps, um rapagão esfuziante de alegria e simplicidade apesar da colecção de medalhas que já ganhou a responder aos jornalistas a rir, gracejar e genuinamente satisfeito. Com uma simplicidade invejável e uma alegria contagiante, até leu duas "sms" que tinha recebido de um amigo.

Há uma diferença abissal de comportamento. E de “postura”, para usar um termo mais ou menos relacionado com a síndrome “a culpa foi dos árbitros e da falta de apoios”.

.

Etiquetas:

2 Comments:

At 5:03 da tarde, Blogger Ck in UK disse...

Mas havera alguma possibilidade de comparacao entre Phelps e os outros de quem falas? E que a mim parece-me que nao.

Ai que saudades da Rosa Mota e do Carlos Lopes....

 
At 9:59 da manhã, Blogger espumante disse...

ck in uk

Não há, realmente não há :))

 

Enviar um comentário

<< Home