sexta-feira, outubro 06, 2006

Uma questão de educação


[1246]

Com a abertura do ano lectivo, surgiram já inúmeros casos de agressões a professores, o que é um indicador seguro do caos em que a educação dos nossos filhos está mergulhada. As notícias são da comunicação social em geral, ainda agora a procissão vai no adro.

Entretanto, os professores fizeram ontem aquela que terá sido a maior manifestação de sempre, pelo menos foi o que disse aquela parda eminência do sindicalismo profissional há cerca de 30 anos, Sucena de seu nome.

Sendo que é perfeitamente claro e inalienável o direito de os professores se manifestarem, eu esperaria, porém, que dos professores viesse um exemplo de substância (das razões da manifestação só fiquei a saber que a luta continua e a ministra tem de ir para a rua e que o estatuto de progressão de carreira está ameaçado, seja lá o que for que isso signifique). Não fiquei a saber mais nada, o que me leva a estabelecer fortes dúvidas sobre a bondade das razões da manifestação. Mais grave do que isso pareceu-me o exemplo trauliteiro, truculento, de berraria histérica de slogans datados e, eventualmente, apropriados na Bolívia ou na Venezuela mas claramente desfasados num país que se quer europeu e moderno. E em alguns casos, uma postura desbragada, agressiva e violenta com que muitos professores (curiosamente com maior número de mulheres) se expressavam para as câmaras de televisão. Televisão certamente vista por alunos que, subconscientemente, acharão ser “aquela” a forma certa de protestar. E se é, pensarão eles, porque não levar a berraria e a violência à escola para mostrarem que não concordam o estatuto de progressão discente nos estabelecimentos de ensino? Ou, já agora, para mandarem um estalo numa professora de quem não gostam do penteado?

Confesso um sentimento de grande humilhação e vergonha, independentemente das razões que poderão assistir a justeza da luta dos professores. É que ainda ontem ouvi um discurso de Estado dizendo que o exemplo tem de vir de cima…

3 Comments:

At 9:00 da manhã, Blogger 125_azul disse...

Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

 
At 9:01 da manhã, Blogger 125_azul disse...

E parece que eram 15.000 a protestar. Ainda não se deram conta que ninguém (dos de cima, que deviam dar o exemplo e mandam) lhes liga pevide!
Há tantos, tantos professores bons e injustiçados e isto está uma bandalheira tal que só mesmo ao berro. E quando se berra, é sabido, perde-se a compostura, o que nunca vem a ser um espectáculo bonito. Beijinhos

 
At 9:47 da manhã, Blogger espumante disse...

125_azul

Concordo com o teu ponto de vista de "bandalheira só mesmo ao berro"... És capaz de ter razão.
Beijinho

 

Enviar um comentário

<< Home