sábado, janeiro 13, 2007

Post a pedido


[1473]

Por razões que só ela saberá, mas que eu desconfio se prendam com a amabilidade de ela ter gostado, a
Madalena pede-me que coloque em post uma resposta minha a um comentário dela ao meu post nr. 1470.

Madalena, your wish is my command, mas se eu soubesse que me farias este pedido ter-me-ia esmerado e procurado fazer obra mais apurada…um grande beijinho para ti pela tua gentileza e aqui fica o teu comentário e a minha resposta. E bom fim de semana aí para a jaula, que o dia hoje vai ser difícil…

quote

Madalena said...

Gostar de gostar é muito bom sinal!Eu também gosto de gostar. É a tal emoção mais elaborada que mexe mais com os nossos sentidos!!!Acho-te um bocadinho nostálgico. Será????Ou estaremos todos?Ou é impressão minha?Mil beijinhos para ti e mais mil para a Passada!espumante said...

Espumante said...
Madalena

A Passada vai embora amanhã...Não sei se ando nostálgico. Se calhar ando e não quero que se saiba. Ou não ando e pareço... nem sei... mas "isto" passa. Ou não. Depende. Ele há dias... mas acho que contigo também deve ser assim, não é? Com toda a gente, aliás. Só não têm dias aqueles que vivem na noite permanente. E desses não tenho pena. Talvez tenha pena de não ter pena, mas pena não tenho :) Também há os que não têm noites. E um bocadinho de noite também sabe bem. Por isso, quem não tem noite vive na ilusória sensação de que é dia todos os dias. E isso é mau, porque quando anoitece eles ficam muito admirados. Porque não estavam preparados. Mas concordo contigo. Há dias em que é mais noite do que dia. Ontem, quando escrevi este post era noite mas soube-me a dia, porque me confortou o escuro, o frio, as castanhas, o avião a aterrar e os pingos de chuva a escorrer dos carros parados na rua cheia de folhas secas. Que, aliás, estavam todas molhadas. Era secas, de mortas, entenda-se. Uma vantagem, ser folha... elas não morrem. Secam. Já nós, morremos, muitas vezes sem secarmos tudo o que tínhamos para secar. E a propósito disto lembro-me que a minha ucraniana, salvo seja, diz que tenho de comprar um estendal, que a roupa não seca. Feitios... Neste caso, secar já não tem a carga da desgraça, da tragédia de se morrer. Como as folhas dos plátanos que bordejam o hospital militar. Pelo contrário, a roupa quer-se seca, fresca e cheirosa.É. Tens razão. Estou um bocadinho nostálgico. Mas olha, diverti-me (um bocadinho, nada de muito especial...) em responder-te ao comentário dizendo meia dúzia de disparates. Secos. Mortos. Por isso, desta vez não vais achar graça nenhuma. Para a próxima será! :))beijinhos
unquote

7 Comments:

At 1:37 da tarde, Blogger Laura Lara disse...

Eu já tinha dito que o texto era lindo. Não tinha lido os comentários, mas fez muito bem a Madalena. Ficou ainda mais lindo.
Beijinhos

 
At 2:23 da tarde, Blogger Madalena disse...

Lindo, lindo, lindo!!!! Obrigada!!!
A Menina do Mar diz ao rapaz da terra que na terra há tristeza dentro das coisas lindas. Será a nostalgia????
Beijinhos. Que as meninas cheguem bem aos seu destino, isto é, às minhas origens!!!

 
At 4:46 da tarde, Blogger Sinapse disse...

... fez muito bem a Madalena em insistir, e fizeste tu muito bem em postar!


:))

 
At 7:46 da tarde, Anonymous cadências disse...

Continuas em forma...adorei!

 
At 12:52 da manhã, Blogger espumante disse...

madalena
Já regressaram e a mãe manda-te um grande beijinho. Diz que te contactará numa próxima... ela agora é só Stella, sabes?
:)

 
At 12:53 da manhã, Blogger espumante disse...

sinapse
Miss your posting...
:)
beijinhos missados
:)

 
At 12:54 da manhã, Blogger espumante disse...

cadências
Folgo em ver-te por aqui de novo. A tua cadência andava um bocadinho esparsa.Obrigado pela tua simpatia... aquilo era apenas um comentário, nem post era.
Beijinho

 

Enviar um comentário

<< Home