terça-feira, março 22, 2005

2-0



Nada como ter falta de assunto, ou falta de vontade de ter assunto, ter assunto e não apetecer escrever, ou não ter tempo, saber que mais logo à noite vai haver assunto mas não vai haver vontade de lhe pegar, ou tempo e, no meio de todas estas angústias, o Sporting ter ganho. Por isso mesmo, não resisto a um “assuntozinho”:

- Como é que ainda é possível acontecer uma agressão (uma agressão, daquelas com cotovelo e tudo), um corte deliberado de uma bola perigosa com a mão, tudo isto ser visto por umas centenas de milhares de pessoas e motivo para duas expulsões... e depois ter de ouvir e ver um punhado de gente supostamente idónea a dizer que o Sporting ganhou porque os árbitros querem dar o campeonato ao Benfica?

Há coisas na nossa maneira de estar neste mundo que nunca entenderei. Ou se calhar entendo e não entendo como é que os outros não entendem. Será que somos mesmo assim, ou fomos operados em pequeninos? Esta velha escola tuga, esta “postura”(para usar léxico apropriado) continua a provocar-me um insuportável eczema das meninges e sei que vai ser assim até morrer. E, mais grave, esta forma de ser português neste país diminutivo onde JÁ NEM o respeitinho é preciso não é exclusiva do futebol. É assim na política, no emprego, nas empresas, no comércio na nossa vida de todos os dias. Aparentemente, Mourinho terá tentado exportar este “estilo” para a loira Albion mas a verdade é que, mais do que irritados, os ingleses estão surpreendidos pela magna questão: - “Mas como é que há gente assim?”

8 Comments:

At 10:06 da manhã, Blogger Pitucha disse...

Triste, triste é sermos confrontados no estrangeiro com essa enorme pequenês! É vermos tantos portugueses empenhados e competentes no seu trabalho para depois sermos englobados nos "petits portugais" pronunciado com um sorriso gentil e coitado.
Um dia, quando tiver pachorra e tempo, escreverei os episódios por que já passei nesta minha vida de "emigrante". São delirantes, mas dão vontade de chorar...

 
At 7:55 da tarde, Blogger espumante disse...

Pitucha

Quando a minha filha mais velha tinha os seus oito anitos estudava numa escola inglesa. Uma sul africana chamou-lhe "pork-and-cheese" ao que a minha retorquiu chamando-lhe "africana-freack-banana". Talvez esta atitude funcionasse com alguns "belgas-melgas" que por aí andam. Mas sei do que falas. Fico a aguardar a tua pachorra... :)

 
At 9:29 da tarde, Blogger Francisca disse...

Que chatice, Espumante, ia bem o Mourinho, pois ia...
Beijinho

 
At 9:38 da tarde, Blogger espumante disse...

Francisca
Não fora algumas exportações para a loira Albion, ainda que a "termo certo", e os bifes julgavam que éramos todos "Mourinhos" :))))
kiss kiss

 
At 12:19 da manhã, Blogger Madalena disse...

Para mim futebol não é mais o que era.
Sinceramente não tenho clube, ao contrário de todos os que me rodeiam: marido e filhos, do Sporting, sogros e sobrinhos também, tios do Benfica e o meu pai do Porto.
Ele não gostaria de ter visto este "desafio", eu acho!
Mas hoje já é dia da água. A bola já lá vai.
(até o dia da água já lá vai!)
Beijinhos

 
At 9:11 da manhã, Blogger espumante disse...

Há dia para tudo, não é? Um dia haverá o "dia do futebol" ou "dia da cotovelada" :) Quanto a não teres clube,... só podes ser do Sporting :))))

 
At 1:28 da tarde, Blogger mmicr disse...

Além de ter chamado esses nomes estranhos, também dei aquele que foi o meu unico estalo, era ruiva cheia de sardas, a minha mão ficou lá escarrapachada como se de uma tareia tratasse. Castigo! Não se apoquentem, foi em portugal, portela de sacavém que me chamaram branca de segunda pela mãe de uma amiga que a proibiu de brincar comigo. Aqui só me ri e fui perguntar ao meu pai, o que era isso de branca de segunda! :)

 
At 8:03 da tarde, Blogger espumante disse...

mmicr
e o teu pai respondeu?
:))

 

Enviar um comentário

<< Home