sábado, julho 20, 2013

As alforrecas comichosas e a defesa intransigente dos cidadãos


Banhistas coçando-se e o Estado toma medidas preventivas contra as alforrecas e microalgas

[4939]

Há três sólidos dias que as televisões cumprem o sacrossanto dever de tratar os portugueses como criancinhas a quem se diz para pôr o boné porque está muito sol, não vá eles começarem a deitar sangue pelo nariz. É a pressão do politicamente correcto, eu sei, é a osmose reconfortante do Estado paizinho aos cidadãos, já meio infantilizados, da ideia de que o Estado não só lhes guia o destino, como olha, com desvelo, por eles. 

Daí a esta cena dilacerante de estarmos a apanhar reportagens em contínuo sobre os banhistas com comichão provocada pelas alforrecas, é um passo. Não faltando a variante, científica, das microalgas, que já foram analisadas e são inofensivas, mas que as televisões insistem em referir. Isto não exclui o português valentão que afirma às reportagens, com firmeza e pundonor, que sabe das alforrecas mas vai ao banho. Ele e os filhos. Mas que não lhes aconteceu nada, a água é que estava um bocadinho fria. E nós, com algas inofensivas e alforrecas benignas continuamos a ter praias de «colidade» e com o Estado a mandar-nos pôr o boné porque está muito sol.
.

Etiquetas: , ,

1 Comments:

At 9:16 da manhã, Anonymous Anónimo disse...

KKKKKKKKKKK!

 

Publicar um comentário

<< Home