sexta-feira, janeiro 12, 2007

Return to sender...


[1472]

Um artigo estranho de João Pedro Henriques (que eu suponho ser o
João Pedro Henriques, mas posso supor mal...), no DN de hoje e no contexto de uma notícia sobre o programa de combate à corrupção, fez-me saber que João Cravinho era :
- impoluto;
- filho de pai branco, mãe mulata e avó negra;
- incapaz de receber uma prenda;
- todas as prendas recebidas no gabinete, quando era ministro, eram distribuidas pelos funcionários;
- uma vez, um funcionário fez-lhe uma partida e ofereceu-lhe um presunto. À socapa. De Chaves. Ele, Cravinho, apesar de dado a comezainas, conseguiu resistir e devolver o presunto. Não comeu o presunto e entregou o presunto a uma funcionária do ministério.

JPH acha:

- Que um homem assim é raro na política nacional, pelo que presumo que os políticos nacionais são, geralmente, venais, recebem prendas, comem os presuntos de Chaves que lhes oferecem, têm pai branco, mãe branca e avó branca.

JPH diz que:

- Cravinho tinha o general Garcia dos Santos em elevada consideração mas hoje quando passa por ele não o conhece – daqui infiro que Garcia dos Santos não é um homem sério, flor que se cheire, e não merece os favores de João Cravinho. Tudo porque, e cito, no princípio de 97, era Cravinho ministro do planeamento.... Garcia dos Santos presidia à JAE... pediu a Cravinho para demitir não sei quem... Cravinho disse que sim, mas recuou... Maranha das Neves não sei quê... Garcia dos Santos não sei quantos... inquérito e desmantelamento da JAE... Garcia dos Santos explodiu e disse que havia dinheiros da JAE que serviam para financiar partidos politicos...
- JPH continua a caldeirada (neste último parágrafo não percebi bulufas, só sei que a JAE desapareceu por força do carácter impoluto de João Cravinho, que pulverizou a gestão das estradas, inventou as Scut entre um acordar patriótico e dois bocejos carregados de ideologia, ressacando de um sonho de duas fatias de presunto de Chaves que não comeu, arranjou um trinta e um que acabou por servir para o Partido Socialista dizer que as Scut eram um desígnio nacional, que a desertificação do interior bla bla bla, ganhar eleições e, agora, achar que o melhor mesmo era aplicar portagens nas Scut.

No fim do artigo/crónica olhei para o título, para o espaço a cinco colunas (três só para a foto, João Cravinho muito impoluto, muito frontal e com uma expressão verdadeiramente superlativa da ética do serviço público, à mistura com ar maroto de quem nao resiste a uma boa comezaina, excepto quando se trata de presunto de Chaves oferecido). Olhei, tentei perceber o sentido da coisa, mas nao percebi. Mesmo dando de barato que o objectivo da crónica fosse nada mais que isso mesmo, o que se lá diz, dá-me vontade de perguntar: - O homem é sério, gosta de comezainas, devolveu um presunto e é filho de mãe mulata, so what? O que é que eu tenho a ver com isso? E porque carga de água é que se escreve artigos deste género? Ah! E vai para o BERD, mas isso agora vem a propósito de coisa nenhuma.

Expliquem-me como se eu fosse... jornalista, vale?

Nota: Em itálico, palavras e expressões de JPH.

7 Comments:

At 6:12 da tarde, Blogger Bekx (JGG) disse...

O DN está a ficar um pasquim de vomitar. Não há explicação a não ser o facto de o Oliveirinha querer transformar um jornal que se dizia (e era) sério e de referência no orgão oficial da propaganda do PS. E está a conseguir.

 
At 10:18 da tarde, Blogger Madalena disse...

Isto não é um comentário a este post.
Feito o aviso, aí vai:
Não sei como pedir-te isto: "puxa para primeira página" aquele teu comentário resposta! É tão bonito enquanto texto/reflexão sobre a vida das folhas que secam, ao lado das teorias domésticas do estendal e ao lado da vida dos homens como nós (Salvo seja! tem de ser dito assim!) que não seca...
Mil beijinhos!!!

 
At 12:35 da manhã, Anonymous Anónimo disse...

maricel responde

Já vivi lá fora, na África do Sul, onde me parece tens famíliares, mas regrecei para este cantinho, lá faltava-me o mar, e vou lá de quando em vez, matar saudades.

 
At 12:54 da tarde, Blogger Nelson Reprezas disse...

bekx
... e condiganmente representado aqui na blogoesfera :)

 
At 12:54 da tarde, Blogger Nelson Reprezas disse...

madalena
Pedido satisfeito. Um beijinho pela gentileza :)

 
At 12:55 da tarde, Blogger Nelson Reprezas disse...

Maricel
Sim, tenho e também lá vivi. Conheço bem todo o país e também lá costumo ir :)

 
At 7:15 da tarde, Blogger JPRibeiro disse...

Não vejo ninguém a comprar o DN, mesmo quando o Publico está esgotado o que acontece invariavelmente a partir do meio dia. Por algum motivo há-de acontecer isto, e julgo que muita gente tem a mesma repugnância que eu em ler propaganda mascarada de notícia.
Gostei do seu post sobre o Cravinho. Fiquei a saber que para o autor do panegírico, se um político é sério (i.e. não rouba nem presuntos de Chaves), pode ser incompetente à vontade. Cravinho é manifestamente um incompetente. No BERD, que era há poucos anos um antro de corruptos, como se irá comportar?

 

Publicar um comentário

<< Home