sexta-feira, dezembro 31, 2004

O Sol Nasce Todos os Dias



Acabei de retirar um post brejeiro a glosar a ajuda da cozinheira do nosso embaixador na Tailândia. Cinco minutos depois de o ter publicado. É que a tragédia realmente foi tão grande que não dá sequer para brincar com as nossas tradicionais insuficiências de rigor e a nossa proverbial pouca vergonha.. E prefiro manter-me no recolhimento em memória dos infelizes que pereceram nesta tremenda catástrofe. Sobretudo não ceder à tentação de análises capciosas sobre as “nossas” culpas, entenda-se dos ocidentais que, do conforto dos seus sofás e da tecnologia avançada dos teclados dos seus computadores, se lançam agora em considerações filosóficas sobre o assunto e sobre a contumácia das nossas responsabilidades.

E que amanhã o sol nasça de novo, para todos, como na foto acima e que com ele venha a esperança de tempos melhores.

2 Comments:

At 1:58 da tarde, Blogger Madalena disse...

Não há dúvida que é muito difícil lidar com uma tragédia com números tão elevados e sem podermos atribuir culpas a alguém, que de alguma maneira possa ser castigado.
Hoje parece que a humanidade foi castigada e o pior de tudo é que são inocentes e pobres a quase totalidade das vítimas. Mesmo sem sermos dados a essas coisas, assaltam-nos todas as incertezas, todas as dúvidas.
O que vale é a esperança, que parece ser mesmo o único porto seguro.
Um beijinho de até para o ano!

 
At 5:02 da tarde, Blogger Nelson Reprezas disse...

Bom Ano para ti também, Madalena. E que passes uma meia noite cjeia de alegria. Beijinho.

 

Publicar um comentário

<< Home